A vida dos norte-coreanos que os meios de comunicação não mostram

A vida dos norte-coreanos que os meios de comunicação não mostram

Redação – Consultor Internacional visitou recentemente o país e desconstrói imagem produzida pela mídia “Pudessem, os coreanos prefeririam investir os escassos recursos do país em setores produtivos”, afirma Ferreira. Muito se ouve falar e pouco se conhece sobre a Coreia do Norte. O país é constantemente apresentado pela maior parte dos meios de comunicação no Brasil … Continue lendo »
A lei não é para todos

A lei não é para todos

ELIANE BRUM – Como a Lava Jato reforça no país uma ideia perigosa: a de que prisão é justiça A Operação Lava Jato, mesmo com todas as falhas e abusos cometidos, assim como a vaidade descontrolada de parte de seus protagonistas, presta um grande serviço ao Brasil ao revelar a relação de corrupção entre o público … Continue lendo »
O calendário e a marcha dos acontecimentos: notas sobre conjuntura e ideologia

O calendário e a marcha dos acontecimentos: notas sobre conjuntura e ideologia

Mauro Iasi – São dois os traços mar­cantes da con­jun­tura na qual nos en­con­tramos: há uma quebra de con­ti­nui­dade entre as classes e os seg­mentos de classe e suas re­pre­sen­ta­ções po­lí­ticas e ins­ti­tu­ci­o­nais; ao mesmo tempo, a crise econô­mica exige um novo pa­tamar de ex­plo­ração das classes tra­ba­lha­doras e isso se ex­pressa na ne­ces­si­dade de … Continue lendo »
“FULANO É PÓS-MODERNO”, MAS VOCÊ SABE O QUE ISSO SIGNIFICA?

“FULANO É PÓS-MODERNO”, MAS VOCÊ SABE O QUE ISSO SIGNIFICA?

Eduardo Migowski – Não, pós-moderno não é o “Social Justice Warrior” pregando lugar de fala, a esquerda não ortodoxa, ou a arte que você não entende. Para compreender isso, você precisará, antes de tudo, saber o que é modernidade e onde ela falhou. O Facebook é inundado diariamente por opiniões das mais inusitadas. Todos comentam sobre … Continue lendo »
‘Vivemos uma situação ditatorial’, afirma Belluzzo

‘Vivemos uma situação ditatorial’, afirma Belluzzo

MANUEL ALVES FILHO – Segundo economista, medidas do governo Temer, que classifica como ilegítimo, contrariam aspirações da população. O economista Luis Gonzaga Belluzzo, professor aposentado da Unicamp, não tem dúvida de que o Brasil vive atualmente uma situação ditatorial. Segundo ele, um exemplo do autoritarismo exercido pelo governo Temer, que ele classifica como “ilegítimo”, é … Continue lendo »
Como combater e não combater o terrorismo

Como combater e não combater o terrorismo

Luiz Eça – Num dos seus úl­timos dis­cursos na cam­panha elei­toral in­glesa, a pri­meiro-mi­nistro The­resa May disse que leis de di­reito hu­manos po­de­riam, even­tu­al­mente, atra­pa­lhar o com­bate ao ter­ro­rismo. Nesse caso, May pon­ti­ficou, mu­da­remos essas leis. É uma de­cla­ração digna de um Saddam Hus­sein, um Pi­no­chet ou mesmo do ma­re­chal Sissi, do Egito, para quem … Continue lendo »
Jessé Souza: “A classe média é feita de imbecil pela elite”

Jessé Souza: “A classe média é feita de imbecil pela elite”

Sergio Lirio — Os extratos médios, diz o sociólogo, defendem de forma acrítica os interesses dos donos do poder e perpetuam uma sociedade cruel forjada na escravidão Em agosto, o sociólogo Jessé Souza lança novo livro, A Elite do Atraso – da Escravidão à Lava Jato. De certa forma, a obra compõe uma trilogia, ao lado de A Tolice da Inteligência … Continue lendo »
Como a casta política controla o que o brasileiro sabe

Como a casta política controla o que o brasileiro sabe

TAÍS SEIBT – Pesquisadora da UFRJ revela, em livro, as relações íntimas entre os parlamentares e as TVs e rádios pelas quais o pais se (des)informa. Fenômeno não se limita às regiões mais pobres, ao contrário do que se pensa Durante a corrida presidencial de 2002, uma grande quantidade de dinheiro foi apreendida no escritório da … Continue lendo »
A exaustão da Nova República

A exaustão da Nova República

Plínio de Arruda Sampaio Jr – Para as classes subalternas, a deficiência da Nova República manifesta-se no caráter impermeável do Estado brasileiro às demandas democratizantes da população. A convicção de que “todos os políticos são iguais” decorre da constatação prática de que, no final das contas, os imperativos do capital sempre acabam prevalecendo. Para as classes … Continue lendo »