Onde está a imaginação política da esquerda?

Onde está a imaginação política da esquerda?

Pablo Ortellado – A direita brasileira desabrochou. Ela não apenas liderou e deu orientação política ao sentimento anticorrupção, como inspirou novas gerações que andavam em busca de uma causa, misturando rebeldia antiestablishment, novas formas de ativismo e a promessa de uma renovação completa do país. O discurso da direita tem sido inspirador porque oferece algo … Continue lendo »
“Há um estrago colossal na Universidade e em todo o Estado brasileiro”

“Há um estrago colossal na Universidade e em todo o Estado brasileiro”

Marco Weissheimer – “Nunca se estragou tanto em tão pouco tempo. Na educação, o grande objetivo é a privatização” O corte de recursos do Ministério da Educação para o sistema público de ensino superior está afetando duramente o dia-a-dia das universidades, paralisando pesquisas e colocando em ameaça a sobrevivência dos institutos federais. O reitor da Universidade … Continue lendo »
Não há arte possível para a gente de bem

Não há arte possível para a gente de bem

Daniela Name – A autocensura transformada em censura pelo Santander Cultural é um sinal dos dias sombrios que atravessamos. Uma exposição que inflamou aquela cidade fria. Os cidadãos de bem comentavam, mesmo sem ter visto. As mães protegiam seus filhos daquelas telas, esculturas, fotografias e objetos, consideradas uma ameaça à família, ao espírito nacional, aos … Continue lendo »
A ridicularização da política

A ridicularização da política

Marcia Tiburi – Não costumo publicar entrevistas nesta coluna, mas como as perguntas do Juremir Machado valem mais do que as respostas que tentei apresentar – e  que foram publicadas no jornal Correio do Povo, que circula no Rio Grande do Sul -, acho que está valendo (além de tudo, estou escrevendo um romance e … Continue lendo »
Quem são os neonazistas brasileiros?

Quem são os neonazistas brasileiros?

Lu Sudré – Número de pessoas interessadas no neonazismo cresce mais que a população brasileira, afirma antropóloga “Devemos assegurar a existência de nosso povo e um futuro para as crianças brancas”. As 14 palavras de David Lane, influente líder do neonazismo, ecoaram no mundo todo após serem ditas por supremacistas brancos em Charlottesville, cidade do Estado … Continue lendo »
Por que nos importamos com símbolos escravagistas dos EUA e ignoramos os do Brasil?

Por que nos importamos com símbolos escravagistas dos EUA e ignoramos os do Brasil?

REGIANE OLIVEIRA – O debate sobre a permanência de monumentos em homenagem aos bandeirantes ainda passa ao largo do que se discute pelo mundo Foi em uma escola pública convencional de São Paulo, há mais de 20 anos, que o índio guaraniJurandir Augusto Martim descobriu como o jurua (homem branco, na língua guarani mbya) contava a história dos … Continue lendo »
Entrevista traz análise e histórias de corrupção na ditadura militar

Entrevista traz análise e histórias de corrupção na ditadura militar

Redação – Aos 53 anos do golpe, a corrupção no período de exceção e a participação de grandes empreiteiras foi tema da conversa realizada na Casa Pública, no Rio Há 53 anos o país mergulhava nos 21 anos mais complicados de sua história: a ditadura militar. Na entrevista a seguir, conduzida pela codiretora da Pública, Marina … Continue lendo »
Noam Chomsky: EUA são o país mais perigoso do mundo

Noam Chomsky: EUA são o país mais perigoso do mundo

Daniel Falcone – Em nova entrevista, o linguista, filósofo e intelectual norte-americano Noam Chomsky explica por que os Estados Unidos são o país mais perigoso do mundo A proliferação nuclear e as mudanças climáticas são hoje motivo de preocupação aguda, levada ao extremo em razão do governo de Donald Trump, nos EUA. Nesta entrevista exclusiva para a Truthout, … Continue lendo »
Esfera de influência: como os libertários americanos estão reinventando a política latino-americana

Esfera de influência: como os libertários americanos estão reinventando a política latino-americana

Lee Fang – Para Alejandro Chafuen, a reunião desta primavera no Brick Hotel, em Buenos Aires, foi tanto uma volta para casa quanto uma volta olímpica. Chafuen, um esguio argentino-americano, passou a vida adulta se dedicando a combater os movimentos sociais e governos de esquerda das Américas do Sul e Central, substituindo-os por uma versão pró-empresariado do … Continue lendo »