Conflitos de terra no Brasil mataram mais do que guerras, denuncia geógrafo

Conflitos de terra no Brasil mataram mais do que guerras, denuncia geógrafo

Norma Odara – Violência no campo foi tema de seminário durante a 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária, em São Paulo (SP). “Morreu mais gente em conflitos de terra do que em todas as guerras que o Brasil participou”. A afirmação é do professor de Geografia Agrária da USP (Universidade de São Paulo), Ariovaldo Umbelino. … Continue lendo »
POR QUE OS NORTE-COREANOS NOS ODEIAM? POR UM MOTIVO: ELES SE LEMBRAM MUITO BEM DA GUERRA DA COREIA

POR QUE OS NORTE-COREANOS NOS ODEIAM? POR UM MOTIVO: ELES SE LEMBRAM MUITO BEM DA GUERRA DA COREIA

Mehdi Hasan – “POR QUE eles nos odeiam tanto?” A pergunta deu voltas e mais voltas na cabeça de cidadãos americanos logo após os atentados do 11 de Setembro. “Eles” eram os árabes e muçulmanos. Atualmente, cada vez mais gente se pergunta o mesmo em relação aos isolados norte-coreanos. Sejamos claros: não há dúvidas de que … Continue lendo »
É cada vez maior a possibilidade do capitalismo dar um desfecho trágico para a humanidade

É cada vez maior a possibilidade do capitalismo dar um desfecho trágico para a humanidade

Weez – A globalização, na prática, nada mais é que um malthusianismo moderno. Como nos diz o relatório Lugano, a redução da população dos indesejáveis é o “verdadeiro sentido da expressão ‘desenvolvimento sustentável”. Seres Humanos Supérfluos: a economia exige que as minorias sem capacidade de consumo morram O capitalismo nasceu e se desenvolveu para o desfrute dos povos … Continue lendo »
Para conhecer sem mitos o passado da Amazônia

Para conhecer sem mitos o passado da Amazônia

Marc Dourojeanni – Avançam as pesquisas que revelam existência de distintas civilizações, antes da colonização europeia. É uma pena que o “jornalismo” romantize estes estudos Estudos recém-publicados que brindam mais evidências sobre a presença de civilizações[i] e sobre a domesticação e propagação de árvores[ii] pelas sociedades pré-colombianas na Amazônia têm se prestado para interpretações curiosas, exemplificadas … Continue lendo »
Sob a força dos Andes

Sob a força dos Andes

CARLOS FIORAVANTI – Mapa expõe uma visão abrangente do relevo da América do Sul, agora dividido em 35 unidades “São dunas!”, admirou-se o geógrafo Jurandyr Ross, professor da Universidade de São Paulo, diante das elevações de solo arenoso ocupadas por raros tufos de plantas espinhosas, ovelhas e lhamas, próximas às chapadas conhecidas como mesetas do … Continue lendo »
O fim da reforma agrária?

O fim da reforma agrária?

Gustavo Noronha – Resta esperar a reação dos trabalhadores rurais Uma das críticas mais contundentes à política de reforma agrária no Brasil é a da sua perenização. O País, de fato, nunca passou por um processo de mudança na estrutura fundiária que alterasse a concentração fundiária. Mesmo no governo Lula, quando se estabeleceu o recorde … Continue lendo »
Por que a população do Uruguai não cresce há 30 anos

Por que a população do Uruguai não cresce há 30 anos

BBC Brasil – No território uruguaio, vivem 12 milhões de vacas, ou seja, há 3,5 bovinos para cada habitante O Uruguai tem uma população que não cresce muito além dos três milhões de habitantes há três décadas. Qual será o motivo dessa estagnação? Em 2011, o então presidente José Mujica chegou a dizer que o … Continue lendo »
Os segredos da guerrilha curda contra o ISIS

Os segredos da guerrilha curda contra o ISIS

Dilar Dirik – Um exército de mulheres. Uma luta constante por autonomia, politização e democracia radical. Uma hipótese: só valores anticapitalistas podem vencer, num mundo caótico, a tendência ao fascismo No final de 2014, poucos meses depois de Estado Islâmico (ISIS) avançar maciçamente no Síria e no Iraque, cometendo massacres genocidas e feminicidas, uma luz revolucionária … Continue lendo »
Dinheiro, trabalho e terra na agenda desestruturante de política agrária

Dinheiro, trabalho e terra na agenda desestruturante de política agrária

Guilherme C. Delgado – Em con­di­ções nor­mais de tem­pe­ra­tura e pressão, esta época do ano seria de pre­pa­ração da po­lí­tica agrí­cola con­ven­ci­onal do Plano-Safra 2017-2018, mo­vido ba­si­ca­mente a cré­dito sub­ven­ci­o­nado e di­fe­rentes ar­ranjos de ga­rantia à co­mer­ci­a­li­zação (se­guros de preço, cré­dito, re­gras de co­mer­ci­a­li­zação da safra etc.). Na atual con­jun­tura econô­mica e po­lí­tica, muito con­di­ci­o­nada … Continue lendo »