Medicina: as alternativas cubanas

Medicina: as alternativas cubanas

Anne Vigna e Gabriela Ordonez - Cuba desenvolveu há sessenta anos uma medicina única no mundo, que alia a medicina moderna à medicina natural e tradicional. A ilha caribenha obtém hoje os melhores resultados do continente em matéria de saúde Após o restabelecimento das relações diplomáticas com Cuba, os Estados Unidos não poderão mais ignorar que … Continue lendo »
Enfim, o desespero

Enfim, o desespero

Vladimir Safatle – “A situação desesperadora da época na qual vivo me enche de esperanças.” A frase é de Marx, enunciada há mais de 150 anos. Ela lembrava como situações aparentemente sem saída eram apenas a expressão de que enfim podíamos começar a realmente nos livrar dos entulhos de um tempo morto. Há tempos, insisti que … Continue lendo »
A CRÍTICA DA SUPREMACIA BURGUESA

A CRÍTICA DA SUPREMACIA BURGUESA

Paulo Henrique Martinez – Os vinte anos da morte de Florestan Fernandes nos lembra também a chegada aos quarenta da obra que sintetiza a sua trajetória intelectual e política. O livro A revolução burguesa no Brasil, publicado em 1975, é emblemático dos propósitos da criação da Universidade de São Paulo, em 1934. A USP nascera como … Continue lendo »
Filósofo István Mészáros analisa ascensão de novos partidos na Europa, como Syriza e Podemos

Filósofo István Mészáros analisa ascensão de novos partidos na Europa, como Syriza e Podemos

LEONARDO CAZES – Em novo livro sobre a crise do capitalismo, pensador húngaro fala sobre impasses das democracias O filósofo marxista István Mészáros continua acreditando em uma alternativa socialista ao capitalismo. Aos 84 anos, completados em dezembro passado, ninguém pode acusá-lo de ser um saudosista da antiga União Soviética. Nascido na Hungria, ele foi discípulo … Continue lendo »
David Harvey

David Harvey

Ricardo Musse – David Harvey adquiriu fama com a publicação, em 1989, de Condição pós-moderna. Esse livro tornou-se, rapidamente, uma das referências centrais do debate, então acesso, acerca do fim da modernidade. Nele, Harvey associa a mudança nas práticas culturais, subjacentes ao termo pós-modernismo, com alterações político-econômicas que teriam se iniciado em 1972. Mais especificamente, … Continue lendo »
ATUALIDADE DO MARXISMO (2/2)

ATUALIDADE DO MARXISMO (2/2)

Frank Svensson – Duas aulas proferidas pela da prof. Zuleide Faria de Mello na Universidade de Brasília, 08.11.2003. Curso de extensão: Arquitetura e Marxismo. 2ª aula Enquanto o produto sai da fabrica e chega ao famoso mercado, nalgum momento se agregou a ele o valor do trabalho que vai estabelecer o preço do produto no mercado. Bem, o … Continue lendo »
ATUALIDADE DO MARXISMO (1/2)

ATUALIDADE DO MARXISMO (1/2)

Frank Svensson – Duas aulas proferidas pela da prof. Zuleide Faria de Mello na Universidade de Brasília, 08.11.2003. Curso de extensão: Arquitetura e Marxismo. 1ª aula: parte I Eu fui apresentada como uma estudiosa de marxismo e que eu sou uma militante. É verdade. Eu sou estudiosa porque eu acho que ninguém pode pretender ser … Continue lendo »
A TV que te vê

A TV que te vê

Luciano Martins Costa – A Samsung admitiu publicamente que seus aparelhos de televisão são capazes de gravar conversas dos espectadores e transmitir esse conteúdo para um banco de dados controlado pela empresa. Até ontem, você assistia a TV. Hoje, é a TV que te vê e te ouve. Onde vai estar seu jornal amanhã? A Samsung, … Continue lendo »
Tempestade perfeita ameaça o governo Dilma, diz acadêmico

Tempestade perfeita ameaça o governo Dilma, diz acadêmico

FERNANDO CANZIAN – “Tempestade política perfeita” é como o cientista político Marcus Melo, professor da Universidade Federal de Pernambuco, define o atual momento para o governo Dilma Rousseff (PT). Os ingredientes são políticas de austeridade que devem gerar desemprego, os grandes escândalos envolvendo o PT e, daqui para frente, manifestações de rua. “Estamos falando de um … Continue lendo »
Sem chance

Sem chance

Antonio Caubi Ribeiro Tupinambá – A história contemporânea da Indonésia traz fatos indigestos no que tange a questões de direitos humanos e ações civilizatórias. Na sua definição territorial pós-independência, a promoção de massacres e carnificinas foram a regra. Em 1949 os holandeses reconheceram sua independência, mas atribuíram a seu território mais oriental, Nova Guiné Ocidental, um … Continue lendo »