Todas as postagens

BRASIL, RADIOGRAFIA DO GOLPE BRASIL, RADIOGRAFIA DO GOLPE
BRASIL, RADIOGRAFIA DO GOLPE
A triste decadência do Ministério Público A triste decadência do Ministério Público
A triste decadência do Ministério Público
A gramática neoliberal, o bandido bom e o bandido morto A gramática neoliberal, o bandido bom e o bandido morto
A gramática neoliberal, o bandido bom e o bandido morto
Reforma Previdenciária de 2036 Reforma Previdenciária de 2036
Reforma Previdenciária de 2036
“O esgoto da política brasileira subiu à tona” “O esgoto da política brasileira subiu à tona”
“O esgoto da política brasileira subiu à tona”
As mães que celebram a expulsão de um menino autista da sala dos filhos As mães que celebram a expulsão de um menino autista da sala dos filhos
As mães que celebram a expulsão de um menino autista da sala dos filhos
Igualar o Estado a uma família: mais um engodo neoliberal Igualar o Estado a uma família: mais um engodo neoliberal
Igualar o Estado a uma família: mais um engodo neoliberal
Nada deu certo Nada deu certo
Nada deu certo
Perda de liberdade sem aumento da segurança Perda de liberdade sem aumento da segurança
Perda de liberdade sem aumento da segurança
Paraísos fiscais (2) – Bem mais do que uma Suíça Paraísos fiscais (2) – Bem mais do que uma Suíça
Paraísos fiscais (2) - Bem mais do que uma Suíça
Raízes do protecionismo Raízes do protecionismo
Raízes do protecionismo
Como os jornais influenciam nossas opiniões Como os jornais influenciam nossas opiniões
Como os jornais influenciam nossas opiniões
Seis brasileiros concentram a mesma riqueza que a metade da população mais pobre Seis brasileiros concentram a mesma riqueza que a metade da população mais pobre
Seis brasileiros concentram a mesma riqueza que a metade da população mais pobre
“Sociedade brasileira cultua a violência”, diz sociólogo “Sociedade brasileira cultua a violência”, diz sociólogo
"Sociedade brasileira cultua a violência", diz sociólogo
O sistema das Sesmarias permanece no Brasil moderno O sistema das Sesmarias permanece no Brasil moderno
O sistema das Sesmarias permanece no Brasil moderno

Últimas postagens

A ascensão da China, a disputa pela Eurásia e a Armadilha de Tucídides

A ascensão da China, a disputa pela Eurásia e a Armadilha de Tucídides

Patricia Fachin – Entrevista especial com José Eustáquio Diniz Alves. Depois de ter se transformado na “fábrica do mundo” e de seu PIB ter superado o dos EUA, a China também se tornou o “banco do mundo” e “estimula o crescimento de todo o continente asiático” por meio da iniciativa “Um cinturão, uma rota” (One Belt One Road, ou OBOR), resume José Eustáquio … Continue lendo »
Era de incertezas

Era de incertezas

Frei Betto – Vi­vemos na era de in­cer­tezas. Há mais per­guntas que res­postas. Mais dú­vidas do que cer­tezas. Na­ve­gamos à de­riva na ter­ceira margem do rio. Aban­do­namos a pri­meira, a mo­der­ni­dade com só­lidos pa­ra­digmas fi­lo­só­ficos e re­li­gi­osos, e ainda não sa­bemos como se con­fi­gu­rará a se­gunda, a pós-mo­der­ni­dade. Estão em crise as grandes ins­ti­tui­ções pi­lares … Continue lendo »
Migrações, 30 milhões de crianças deslocadas no mundo por causa dos conflitos: é o número mais alto desde a Segunda Guerra Mundial

Migrações, 30 milhões de crianças deslocadas no mundo por causa dos conflitos: é o número mais alto desde a Segunda Guerra Mundial

La Repubblica – Dados do UNICEF para o Dia Mundial dos Refugiados. Os pequenos migrantes que se deslocam desacompanhados alcançaram níveis sem precedentes: entre 2010 e 2015, aumentaram 5 vezes. Por ocasião do Dia Mundial dos Refugiados, a UNICEF recorda que há mais crianças deslocadas à força devido aos conflitos hoje – cerca de 30 … Continue lendo »
Escravismo é o pecado capital da história que alimenta a violência de hoje

Escravismo é o pecado capital da história que alimenta a violência de hoje

João Vitor Santos – Nesta semana, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública – FBSP lançaram a edição 2018 do Mapa da Violência. Segundo a professora Maria Palma Wolff, doutora em Direitos Humanos e Liberdades Fundamentais, os dados reforçam uma tendência dos últimos anos: aumento da violência. “Tínhamos os homicídios estagnados por dois anos, mas, agora, … Continue lendo »
‘A educação está nocauteada’

‘A educação está nocauteada’

André Antunes – Michel Temer completou no mês de maio dois anos à frente do Executivo. Desde que assumiu, seu governo vem implementando uma agenda de reformas na educação que é alvo de críticas de educadores. Medidas como a reforma do ensino médio, a Base Nacional Comum Curricular e também a Emenda Constitucional 95 estão entre as medidas que mais impactaram a educação no período. … Continue lendo »
Privatização, financeirização e monopolização: a educação brasileira em cheque

Privatização, financeirização e monopolização: a educação brasileira em cheque

Ricardo Alvarez – O gesto clássico das privatizações passa pelo martelo batido e sorriso na boca dos investidores. Na educação os métodos são outros: lentos e graduais, porém eficazes e agressivos. O que sobra são escolas mercantilizadas e rentáveis, mas distantes de seus objetivos centrais como espaço de construção do saber, estímulo à convivência e … Continue lendo »
A hegemonia líquida

A hegemonia líquida

Nicolás Trotta – A construção hegemônica do macrismo, embora adequada para estes tempos, foi fugaz e superficial, sustentada com alfinetes, com uma comunicação incapaz de ocultar suas falhas estruturais. O macrismo edificou um ajuste assimétrico que afeta os setores populares e médios – a queda do consumo, a perda do valor do salário e o … Continue lendo »
Israel e apartheid

Israel e apartheid

Luiz Eça – Cabe ao pre­si­dium, for­mado pelo pre­si­dente e os vice-pre­si­dentes do Knesset (par­la­mento de Is­rael), de­ter­minar a agenda dessa câ­mara le­gis­la­tiva. Em 4 de junho, o Pre­si­dium in­formou ter des­qua­li­fi­cado pro­posta de lei que, de­fi­nindo “Is­rael como um Es­tado de todos os seus ha­bi­tantes”, pre­tendia: “in­tro­duzir na lei cons­ti­tu­ci­onal o prin­cípio de igual­dade na … Continue lendo »
‘Quem pede intervenção militar não sabe o que foi a ditadura’, diz sociólogo

‘Quem pede intervenção militar não sabe o que foi a ditadura’, diz sociólogo

Ana Estela de Sousa Pinto – Reginaldo Prandi, homenageado pela USP nesta terça (5), diz que cidadania do país é frágil. “Há uns malucos querendo a ditadura. Eles não sabem o que querem. Nunca viram, não têm ideia do que foi a intervenção militar no país, porque não têm formação. Não sabem isso e também não sabem … Continue lendo »
Lições da escassez

Lições da escassez

Frei Betto – A pa­ra­li­sação dos ca­mi­nho­neiros obrigou-nos a en­frentar, sem al­ter­na­tiva, a es­cassez de pro­dutos es­sen­ciais ou ao menos a ameaça de que isso vi­esse a acon­tecer. Du­rante a pa­ra­li­sação não houve di­fe­rença entre ricos e po­bres. Aos pri­meiros também faltou com­bus­tível para se des­lo­carem até onde pu­dessem ad­quirir os pro­dutos de­se­jados. Um abas­tado … Continue lendo »
Os donos do dinheiro apoiarão a opção autoritária e violenta nas eleições?

Os donos do dinheiro apoiarão a opção autoritária e violenta nas eleições?

Leonardo Sakamoto – Em nome de seus interesses, os donos do dinheiro apoiariam uma opção autoritária no Brasil? Creio que a melhor resposta para isso seria: “De novo?” A última ditadura militar brasileira foi sustentada internamente por empresários que tinham seus interesses sustentados por ela. O próprio golpe de 1964 foi, em larga escala, uma … Continue lendo »
1968 no Brasil

1968 no Brasil

Ricardo Antunes e Marcelo Ridenti – O con­texto da crise. Pre­sen­ci­amos em 1968 a era das múl­ti­plas ex­plo­sões e re­voltas no mundo todo: dos ope­rá­rios, dos es­tu­dantes, das mu­lheres, dos ne­gros, dos mo­vi­mentos am­bi­en­ta­listas e dos ho­mos­se­xuais, entre tantas ou­tras formas de le­vante e de des­con­ten­ta­mento so­cial e po­lí­tico. No que se re­fere ao Brasil, apesar … Continue lendo »
Homofobia está relacionada a problemas de cognição

Homofobia está relacionada a problemas de cognição

Felipe Germano – Uma pesquisa australiana colocou mais de 11 mil participantes sob uma bateria gigantesca de testes para chegar a essa conclusão. Incômodo com as fotos da Parada LGBT, piadas ridicularizando qualquer pessoa que não seja heterossexual, e agressões contra minorias podem significar mais do que se imagina. De acordo com um novo estudo … Continue lendo »
O complexo de vira-latas, ontem e hoje

O complexo de vira-latas, ontem e hoje

Roberto Amaral – Para os áulicos do conservadorismo, tudo o que significa investimento com vistas ao futuro, como o trem-bala, deve ser adiado por ser ‘supérfluo’. “A ponte Rio-Niterói é, portanto, uma linda obra turística, cuja prioridade não se justifica em um país de escassos recursos que se defronta com necessidades berrantes que aí estão … Continue lendo »
O novo tipo de golpe de estado: um seriado em três temporadas

O novo tipo de golpe de estado: um seriado em três temporadas

SUELY ROLNIK – O capitalismo financeirizado tenta destruir todas as conquistas democráticas e republicanas, dissolver seu imaginário e erradicar da cena seus protagonistas. Uma paisagem sinistra instaurou-se no planeta com a tomada de poder mundial pelo regime capitalista em sua nova dobra – financeirizada e neoliberal –, poder que leva seu projeto colonial às últimas consequências, sua … Continue lendo »
Pessoas homofóbicas são menos inteligentes, mostra pesquisa

Pessoas homofóbicas são menos inteligentes, mostra pesquisa

Redação – Estudo australiano relaciona habilidades cognitivas e preconceito. Ser homofóbico pode significar ser menos inteligente também. Esses são alguns dos argumentos de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, publicado no periódicoIntelligence. Outros estudos norte-americanos já tinham chegado a essas conclusões. A pesquisa em questão, no entanto, é a primeira feita fora … Continue lendo »
Nos passos da crise brasileira

Nos passos da crise brasileira

Felipe Felizardo – Professora da USP, Laura Carvalho analisa as origens da crise econômica brasileira. Para ela, o maior erro de Dilma foram as desonerações. A economista Laura Carvalho, 34, recorre à dança para tentar explicar os movimentos erráticos da economia nos últimos anos no Brasil. Mais precisamente, a um gênero surgido na Alemanha no … Continue lendo »

Entre em contato

Galerias

Arquivo

Postagens anteriores

Busca