Escravismo é o pecado capital da história que alimenta a violência de hoje

Escravismo é o pecado capital da história que alimenta a violência de hoje

João Vitor Santos – Nesta semana, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública – FBSP lançaram a edição 2018 do Mapa da Violência. Segundo a professora Maria Palma Wolff, doutora em Direitos Humanos e Liberdades Fundamentais, os dados reforçam uma tendência dos últimos anos: aumento da violência. “Tínhamos os homicídios estagnados por dois anos, mas, agora, … Continue lendo »
Pessoas homofóbicas são menos inteligentes, mostra pesquisa

Pessoas homofóbicas são menos inteligentes, mostra pesquisa

Redação – Estudo australiano relaciona habilidades cognitivas e preconceito. Ser homofóbico pode significar ser menos inteligente também. Esses são alguns dos argumentos de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, publicado no periódicoIntelligence. Outros estudos norte-americanos já tinham chegado a essas conclusões. A pesquisa em questão, no entanto, é a primeira feita fora … Continue lendo »
Há uma matança de jovens negros. Mas o que indigna é o preço da gasolina

Há uma matança de jovens negros. Mas o que indigna é o preço da gasolina

Leonardo Sakamoto – Entre 2006 e 2016, homicídios de negros aumentaram 23,1% e, do restante da população, reduziram 6,8%. Em 2016, a taxa de homicídios de negros foi de 40,2 mortes para cada 100 mil habitantes, enquanto os demais grupos registraram 16 mortes para cada 100 mil. Em outras palavras, 71,5% dos assassinados foram negros. No … Continue lendo »
Polícia mata mais homens, negros e jovens no estado de São Paulo

Polícia mata mais homens, negros e jovens no estado de São Paulo

Autoria: Fernanda Mena e Júlia Barbon Há mais homens, negros e jovens entre pessoas mortas em decorrência de intervenção policial do que entre as vítimas de homicídio doloso no estado de São Paulo, segundo pesquisa inédita. De 2014 a 2016, 16% dos mortos por policiais tinham menos de 17 anos, o dobro da proporção daqueles alvo de … Continue lendo »
Brasil é o 4º país que mais prende mulheres: 62% delas são negras

Brasil é o 4º país que mais prende mulheres: 62% delas são negras

Autoria: Maria Carolina Trevisan O sistema prisional brasileiro é um dos que mais prende mulheres no mundo. Somos a quarta maior população carcerária feminina do planeta. Mantemos privadas de liberdade cerca de 42.355 mulheres, de acordo com o novo Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias sobre Mulheres, o Infopen Mulheres, divulgado (sem alarde) na quarta-feira (9), pelo Ministério da … Continue lendo »
A montanha de jovens negros mortos é prova de nosso fracasso como país

A montanha de jovens negros mortos é prova de nosso fracasso como país

Autoria: Leonardo Sakamoto Há mais jovens negros mortos por policiais do que em homicídios dolosos no Estado de São Paulo. A informação é de estudo da diretora do Fórum Brasileiro de Segurança, Samira Bueno, publicada pela Folha de S.Paulo desta quinta (17). De 2014 a 2016, 16% dos mortos por policiais tinham menos de 17 anos … Continue lendo »
Luz e sombra

Luz e sombra

Teresa Bracher – Há algo de novo sob o sol do Brasil. Marielle Franco é a prova disso. Ela deixa um exemplo e um legado, apontando para um rumo: a luta pela dignidade humana. Os assassinatos de Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, são um sintoma grave a nos mostrar que nossa sociedade está … Continue lendo »
Para deixar de enxugar gelo, sangue e lágrimas, é preciso rever lei de drogas

Para deixar de enxugar gelo, sangue e lágrimas, é preciso rever lei de drogas

Ilona Szabó de Carvalho e Ana Paula Pellegrino – Lógica é perversa ao definir destino pela cor de pele e lugar onde foi flagrada. ​Há uma lógica perversa em curso. Um jovem, sem antecedentes criminais, é flagrado com drogas. Desarmado, sozinho e com uma pequena quantidade de drogas (a média de apreensão de maconha no estado do … Continue lendo »
DO LADO DE CÁ

DO LADO DE CÁ

YASMIN SANTOS – Por que votei em Marielle Franco na minha primeira eleição. Na manha seguinte à morte de Marielle, minha mãe acompanhava o noticiário da televisão em prantos. Uma negra sentindo as dores da outra. Na Zona Oeste do Rio de Janeiro, a sensação térmica revela-se sempre maior do que no resto da cidade. Para … Continue lendo »
Rejeição da família, pedido de casamento e luto: o relato de uma história de amor ‘interrompida várias vezes’

Rejeição da família, pedido de casamento e luto: o relato de uma história de amor ‘interrompida várias vezes’

Júlia Dias Carneiro – Era 7 de janeiro de 2017. Marielle Franco tinha acabado de tomar posse como vereadora pelo PSOL no Rio, seu primeiro mandato legislativo. No entusiasmo daquele ano que começava, ela e sua parceira, Monica Benício, acompanhavam o show da sambista Mart’nália no Circo Voador, na Lapa. Marielle esperou começar Namora comigo, … Continue lendo »