Misha Glenny: “Os grandes traficantes brasileiros não moram nas favelas”

Misha Glenny: “Os grandes traficantes brasileiros não moram nas favelas”

GIL ALESSI – Escritor autor de livro sobre o Nem da Rocinha critica política de guerra às drogas Os caminhos da cocaína desde que a folha da coca é colhida por camponeses latino-americanos até chegar às narinas dos exigentes consumidores da Europa ou dos Estados Unidos deixam um rastro de morte no terceiro mundo. E o Brasil, com … Continue lendo »
A gramática neoliberal, o bandido bom e o bandido morto

A gramática neoliberal, o bandido bom e o bandido morto

PAULO MOTORYN – Não é exagerado afirmar que a expressão carrega certos marcadores sociais, e por trás dela se escondem dois problemas estruturais do Brasil: a desigualdade e o racismo No início de 2017, o País assistiu à explosão de uma vultuosa crise carcerária. Não faltaram cenas dantescas de violência e barbárie, de crueldade e terror, … Continue lendo »
Depois de Charlottesville: Como a Classe Trabalhadora Pode Derrotar a Direita

Depois de Charlottesville: Como a Classe Trabalhadora Pode Derrotar a Direita

Antonio Balmer e Ari Saffran – A classe trabalhadora organizada conscientemente, na forma de um partido socialista de massas, pode deter o processo de germinação de um movimento fascista. Imagens ao vivo de violentas batalhas de rua entre manifestantes “brancos nacionalistas” e neonazistas e um mar de contramanifestantes em Charlottesville, Estado da Virginia, inundaram o … Continue lendo »
O Brasil que celebra corrupção tem muito em comum com o que festeja a morte

O Brasil que celebra corrupção tem muito em comum com o que festeja a morte

Leonardo Sakamoto – Assim que a possibilidade de lambança foi detectada na delação da JBS, levando à abertura de uma investigação para apurar se houve omissão de informações, muitos políticos e empresários celebraram. Em público. É de se esperar que Michel Temer e Amigos entrassem em êxtase tântrico com a notícia. Mas não houve muito pudor por … Continue lendo »
A lei não é para todos

A lei não é para todos

ELIANE BRUM – Como a Lava Jato reforça no país uma ideia perigosa: a de que prisão é justiça A Operação Lava Jato, mesmo com todas as falhas e abusos cometidos, assim como a vaidade descontrolada de parte de seus protagonistas, presta um grande serviço ao Brasil ao revelar a relação de corrupção entre o público … Continue lendo »
MINHA DOR NÃO SAI NO JORNAL

MINHA DOR NÃO SAI NO JORNAL

NILTON CLAUDINO – Eu era fotógrafo de O Dia, em 2008, quando fui morar numa favela para fazer uma reportagem sobre as milícias. Fui descoberto, torturado e humilhado. Perdi minha mulher, meus filhos, os amigos, a casa, o Rio, o sol, a praia, o futebol, tudo Era eu quem mais apanhava, porque chegara a beber cerveja com … Continue lendo »
Entrevista traz análise e histórias de corrupção na ditadura militar

Entrevista traz análise e histórias de corrupção na ditadura militar

Redação – Aos 53 anos do golpe, a corrupção no período de exceção e a participação de grandes empreiteiras foi tema da conversa realizada na Casa Pública, no Rio Há 53 anos o país mergulhava nos 21 anos mais complicados de sua história: a ditadura militar. Na entrevista a seguir, conduzida pela codiretora da Pública, Marina … Continue lendo »
Militarização: as novas guerras nas ruas, as guerras paradigmáticas de sempre

Militarização: as novas guerras nas ruas, as guerras paradigmáticas de sempre

Tomaz Paoliello e Manoela Miklos – A gestão violenta de populações é um projeto funcional de governo e repressão de setores da sociedade, e de ordenamento e gestão de determinados espaços periféricos Os militares estão de volta ao Rio de Janeiro sem nunca terem deixado a cidade. Nos últimos 12 meses, os militares foram chamados 4 vezes para … Continue lendo »
Homicídios cresceram 22,7% em dez anos no país, aponta Atlas da Violência

Homicídios cresceram 22,7% em dez anos no país, aponta Atlas da Violência

Marcela Lemos – O número de homicídios no Brasil subiu 22,7% no período de 2005 a 2015, segundo Atlas da Violência 2017 divulgado nesta segunda-feira (5) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Foram 59.080 casos registrados há dois anos contra 48.136 em 2005. A publicação analisa dados do SIM (Sistema de Informação sobre Mortalidade), do … Continue lendo »