O salário do medo (e do armagedom)

O salário do medo (e do armagedom)

José Martins – A evolução dos salários mundiais no decorrer dos ciclos econômicos mais recentes mostra melhor a natureza depredadora da economia do imperialismo. Não como um mero problema de desigualdade de rendimentos, como é costumeiramente salientado pelos reformadores sociais de direita ou de esquerda – mas como uma questão de crescente exploração das diferentes … Continue lendo »
Análise de um ano da reforma trabalhista

Análise de um ano da reforma trabalhista

Marina Sampaio e Paula Freitas de Almeida – A geração de novos empregos foi pequena, o salário mínimo tende a se tornar ‘salário-teto’ com o trabalho intermitente, houve aumento da informalidade e das fraudes ao vínculo de emprego, entre outras constatações. A reforma trabalhista foi justificada pela necessidade de tornar o Brasil mais competitivo e, … Continue lendo »
‘OS JOVENS DE HOJE QUE TIVEREM SORTE SERÃO SERVOS’

‘OS JOVENS DE HOJE QUE TIVEREM SORTE SERÃO SERVOS’

Suzana C. Petropouleas – Ricardo Coltro Antunes é sociólogo brasileiro e autor de O sentido do trabalho e O novo sindicalismo no Brasil, entre outras obras. Em seu novo livro, O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital (Boitempo, 2018), discute as novas formas em que o trabalho se apresenta num mundo cada vez mais conectado, desregulamentado … Continue lendo »
Dedo na Ferida: Discurso da Servidão Voluntária

Dedo na Ferida: Discurso da Servidão Voluntária

Fernando Nogueira da Costa – No passado, uma série de lutas de trabalhadores conseguiu a estabilização da jornada de trabalho em oito horas diárias. No século XIX, chegou a alcançar 16 horas por dia. Assisti “Dedo na Ferida”, documentário de Sílvio Tendler, realizado no ano corrente (2018). É mais uma denúncia do capitalismo. No caso, … Continue lendo »
Desesperança faz trabalhador desistir de procurar emprego

Desesperança faz trabalhador desistir de procurar emprego

Larissa Quintino e Paulo Muzzolon – Falta de alento, desânimo, abatimento, esmorecimento. São muitos os sinônimos para desalento no dicionário. No Brasil de hoje, porém, a palavra significa fim da esperança de encontrar trabalho. Seja por falta dinheiro —custa buscar emprego—, seja por tanto procurar, não encontrar e já se considerar incapaz para funções que … Continue lendo »
“Nenhuma profissão está 100% segura da inteligência artificial”, diz Yuval Noah Harari

“Nenhuma profissão está 100% segura da inteligência artificial”, diz Yuval Noah Harari

David Kaufman – Ao longo dos últimos cinco anos, o autor e historiador israelense Yuval Noah Harari despontou discretamente como um genuíno intelectual pop. Seu livro de 2014, “Sapiens – Uma Breve História da Humanidade”, é uma narrativa abrangente da história humana da Idade da Pedra até o século 21. Ridley Scott, que dirigiu “Alien, … Continue lendo »
Geração perdida: cresce o número de jovens nem-nem no Brasil

Geração perdida: cresce o número de jovens nem-nem no Brasil

José Eustáquio Diniz Alves – O futuro de qualquer nação depende de uma população com alto nível educacional e uma boa inserção no mercado de trabalho. Indivíduos com maior qualificação tendem a ser trabalhadores mais produtivos. A produtividade do trabalho é condição essencial para o aumento da produção da riqueza per capita. Ou seja, um país com alto … Continue lendo »
Reforma Trabalhista: 78% das vagas são intermitentes e parciais

Reforma Trabalhista: 78% das vagas são intermitentes e parciais

Barbara Vallejos Vazquez, Euzebio Jorge de Sousa e Ana Luíza Matos de Oliveira – Houve redução da ocupação em geral, mas em especial de empregos com carteira assinada e a sua substituição por contratos atípicos. Com a divulgação do saldo de empregos de julho, tem-se que desde a entrada em vigor da Reforma Trabalhista (Lei 13.467/17) foram … Continue lendo »
50% do trabalho no Brasil pode ser feito por robô, diz estudo

50% do trabalho no Brasil pode ser feito por robô, diz estudo

Natália Portinari – O setor com maior percentual de empregos automatizáveis no Brasil é a indústria, com 69% dos postos. Em seguida, ficam hotelaria e comida (63%) e transporte e armazenamento (61%). “Todos os países estão passando por redução de empregados na indústria e migração para os serviços”, afirma Bruno Ottoni, pesquisador de economia aplicada do FGV/Ibre (Instituto Brasileiro … Continue lendo »
A Justiça Do Capital Nunca Tarda Nem Falha: Sempre Ferra O Trabalhador

A Justiça Do Capital Nunca Tarda Nem Falha: Sempre Ferra O Trabalhador

Acrísio Mota – Sorrateiramente, na sombra de tantos fatos ligados ao circo das eleições gerais no Brasil – este alçapão democrático no qual a burguesia e colaboracionistas do capital atraem e mantém desacordado o proletariado – a justiça brasileira mostrou para que e para quem a justiça em geral existe. Com a aprovação da chamada … Continue lendo »