Mutante, conflito no Iraque não acabou, apenas assumiu outro rosto

Mutante, conflito no Iraque não acabou, apenas assumiu outro rosto

Juca Varella – Na madrugada de 20 de março de 2003, eu e o Sérgio Dávila, atual editor-executivo da Folha, entramos agitados no Palestine Hotel, no centro de Bagdá, depois um périplo de mais de três dias. O que era para ser uma reportagem especial sobre um país ameaçado estava virando cobertura de guerra, uma das mais violentas desde a … Continue lendo »
Despesas de guerra levam os EUA à bancarrota

Despesas de guerra levam os EUA à bancarrota

John W. Whitehead – O complexo militar-industrial ataca de novo. “Para quê gastar dinheiro em despesas militares quando tudo está a ruir em torno de nós? Será que precisamos de gastar mais dinheiro com as nossas forças armadas (cerca de US$600 mil milhões este ano) do que o conjunto dos sete maiores países seguintes? Precisamos de 1,4 … Continue lendo »
Geopolítica do Século XXI: volatilidade por todos os lados

Geopolítica do Século XXI: volatilidade por todos os lados

Immanuel Wallerstein – A última potência hegemônica, os Estados Unidos, já leva um tempo atuando como um gigante incapaz. Têm poder para destruir, mas não para controlar a situação. Prefere proclamar regras que espera que os demais sigam, mas pode ser (e é) ignorado. Podemos dizer sem medo ao equívoco que entre os âmbitos mais … Continue lendo »
O programa secreto do capitalismo totalitário

O programa secreto do capitalismo totalitário

George Monbiot – Como Charles Koch e outros bilionários financiaram, nas sombras, um projeto político que implica devastar o serviço público e o bem comum, para estabelecer a ‘liberdade total’ do 1% mais rico. Como Charles Koch e outros bilionários financiaram, nas sombras, um projeto político que implica devastar o serviço público e o bem … Continue lendo »
“O império dos EUA vai acabar até 2020”

“O império dos EUA vai acabar até 2020”

RITA SIZA – Johan Galtung, fundador da disciplina de Estudos da Paz nos curriculos académicos e que já mediou mais de uma centena de conflitos, diz que já só três países estão dispostos a fazer o trabalho por Washington: Reino Unido, Dinamarca e Noruega. “Os EUA pensam demasiado bem de si próprios e chamam a isso”excepcionalismo”, … Continue lendo »
O lado invisível do terrorismo

O lado invisível do terrorismo

Marcelo Zero – Ao contrário do que supõe o ‘senso comum’, a imensa maioria das mortes por terrorismo ocorrem no Oriente Médio, África e Ásia, e apenas marginal e ocasionalmente na Europa e EUA. Além disso, há forte correlação entre o crescimento do terrorismo em escala global e as intervenções militares realizadas, em tese, para … Continue lendo »
Banco Mundial admite que manipulou informações para favorecer politicamente a direita no Chile

Banco Mundial admite que manipulou informações para favorecer politicamente a direita no Chile

Victor Farinelli – Paul Romer admitiu que houve medições “injustas e enganosas” realizadas pela instituição nos últimos anos, e que foram “potencialmente contaminadas pelas motivações políticas do pessoal do Banco Mundial” Passadas exatamente quatro semanas do segundo turno das eleições presidenciais chilenas, com o megaespeculador Sebastián Piñera eleito, eis que o economista chefe do Banco … Continue lendo »
Ditadura e memória. A memória da ditadura

Ditadura e memória. A memória da ditadura

Jean Ortiz – Os “conselheiros” econômicos de Washington, os “Chicago-boys”, treinados na escola “liberal” de Milton Friedman, utilizaram Pinochet para implantar o ultraliberalismo no Chile, antes de Thatcher, antes de Reagan (…) O objetivo da violência era disciplinar a população enquanto o projeto econômico era aplicado, e a memória da violência serve ao mesmo objetivo. … Continue lendo »
Banco Mundial admite que manipulou dados sobre o Chile contra o Governo de Bachelet

Banco Mundial admite que manipulou dados sobre o Chile contra o Governo de Bachelet

ROCÍO MONTES – O economista-chefe do organismo, Paul Romer, pede desculpa ao país pelas manipulações num ranking de competitividade, que teriam motivação política. A edição do The Wall Street Journal (WSJ) deste sábado, 13 de janeiro, causou um profundo impacto no mundo da política e da economia chilenas. O economia-chefe do Banco Mundial, Paul Romer, reconheceu ao jornal … Continue lendo »
Os primeiros disparos da segunda Guerra Fria

Os primeiros disparos da segunda Guerra Fria

Luiz Eça – “Amé­rica pri­meiro não pode sig­ni­ficar que os in­te­resses da Eu­ropa ve­nham em úl­timo”. Assim disse Jean-Claude Juncker, pre­si­dente da Co­missão Eu­ro­peia, sobre lei que, apro­vada pela Câ­mara dos Re­pre­sen­tantes, de­pendia ainda da apro­vação do Se­nado e do pre­si­dente Trump. Ele es­tava en­ga­nado. A lei, que pune a Rússia (além do Irã e … Continue lendo »