Por que a Alemanha não se desculpou até hoje pelo primeiro genocídio do século 20

Por que a Alemanha não se desculpou até hoje pelo primeiro genocídio do século 20

BBC Brasil – Estima-se que pelo menos 80 mil homens, mulheres e crianças das etnias herero e nama morreram entre 1904 e 1908 Para historiadores, trata-se do primeiro genocídio do século 20. Mas muitas pessoas nunca ouviram falar do assassinato de dezenas de milhares de pessoas por tropas alemãs no território que hoje é a … Continue lendo »
Estudo mostra papel da imprensa na manutenção do tráfico escravista

Estudo mostra papel da imprensa na manutenção do tráfico escravista

Redação – Pesquisa detalha ação de conservadores na política e nos jornais pela continuidade da importação de escravos Em 7 de novembro de 1831, no primeiro ano do período regencial, a Assembleia Geral decretou e a Regência sancionou uma lei proibindo o tráfico de escravos africanos para o Brasil. A lei, bastante explícita em seu texto, declarava … Continue lendo »
O 13 de Maio e a luta pela Abolição da Escravidão

O 13 de Maio e a luta pela Abolição da Escravidão

AUGUSTO BUONICORE – A libertação dos escravos não ocorreu por decisão voluntária dos fazendeiros paulistas, e muito menos foi uma dádiva da família imperial. Ela foi fruto de uma grande luta popular, que envolveu diretamente os próprios escravos. O autor discorda da tese que a Abolição teria sido uma “coisa de branco” e não teria sido … Continue lendo »
Do “livre” mercado às grandes ditaduras

Do “livre” mercado às grandes ditaduras

Robert Kuttner – Sai, nos EUA, livro sobre Karl Polanyi – o pensador que mostrou como a desregulação das economias levaria à desigualdade brutal e, por fim, ao fascismo. Que era esplendorosa estaríamos supostamente vivendo, com a única superpotência restante espalhando o capitalismo e a democracia liberal em todo o mundo. Em vez disso, a democracia e … Continue lendo »
Bairro da Liberdade concentrava espaços de tortura e morte contra os negros na escravidão

Bairro da Liberdade concentrava espaços de tortura e morte contra os negros na escravidão

CAROL SCORCE – Pesquisadora explica o que são e onde estão os espaços físicos da memória escravocrata na capital paulista. O que hoje conhecemos pela região da Liberdade, na cidade de São Paulo, já foi o centro institucional por onde passava o negro no período escravocrata. O tradicional bairro é popular pelos restaurantes japoneses, lojas … Continue lendo »
Pode o subalterno lutar?

Pode o subalterno lutar?

Ruy Braga – Livro de Jessé Souza sobre a elite do atraso falha ao desprezar a capacidade de mobilização política das massas populares. Estou entre aqueles que consideram urgente repensar as classes brasileiras à luz da globalização capitalista. Nos últimos 25 anos, o país passou por profundas mudanças, com especial impacto nas classes subalternas. Nesse … Continue lendo »
Como era o Brasil quando as armas eram vendidas em shoppings e munição nas lojas de ferragem

Como era o Brasil quando as armas eram vendidas em shoppings e munição nas lojas de ferragem

GIL ALESSI – Antes do Estatuto do Desarmamento taxas de homicídio cresciam de forma alarmante. Parlamentares tentam mudar a lei para permitir acesso facilitado à compra de armas. Imagine um país onde qualquer pessoa com mais de 21 anos pudesse andar armada na rua, dentro do carro, nos bares, festas, parques e shoppings centers. Em um … Continue lendo »
Freyre: “nas senzalas da Bahia de 1835 havia mais gente sabendo ler do que nas casas-grandes”

Freyre: “nas senzalas da Bahia de 1835 havia mais gente sabendo ler do que nas casas-grandes”

Cynara Menezes – A quem interessa a persistência do mito de que todo africano que veio escravizado para o Brasil era “selvagem”? Um dos mitos mais persistentes sobre a escravidão é a de que os negros que foram trazidos à força para o Brasil vieram exclusivamente para trabalhar na lavoura e na cozinha das casas-grandes … Continue lendo »
Histórico de escravidão explica imensa desigualdade de renda no Brasil, diz Pikertty

Histórico de escravidão explica imensa desigualdade de renda no Brasil, diz Pikertty

Redação – Segundo economista francês, o Brasil não voltará a crescer de forma sustentável enquanto não reduzir sua desigualdade e a extrema concentração da renda no topo da pirâmide social. Na opinião do economista francês, Thomas Pikertty, a concentração de renda nas mãos dos mais ricos no Brasil vem se mantendo intacta devido à própria história … Continue lendo »