Brasil na clave internacional: neocolonialismo e dinastia autocrática

Brasil na clave internacional: neocolonialismo e dinastia autocrática

Marco Aurélio Cabral Pinto – O Bolsonarismo não é um fenômeno de curto prazo; possui amparo nas estratégias do dominador externo, no caso os EUA, para o país nas próximas décadas de exploração do pré-sal. 1.Neocolonialismo como resposta ao projeto brasileiro Não é possível se entender o que acontece no Brasil sem que se leve … Continue lendo »
Netos de nazistas quebram o silêncio

Netos de nazistas quebram o silêncio

DW – Oitenta anos após o início da Segunda Guerra, silêncio sobre a colaboração com o Holocausto prevalece dentro de muitas famílias alemãs. Novas gerações tentam desvendar lacunas sobre o passado de seus avós. Gabriele Palm-Funke recorda exatamente quando começou a pesquisar. Foi há 12 anos, quando ela e seu filho pequeno viajaram com sua mãe … Continue lendo »
Com risco de chegar às escolas, negação da história preocupa especialistas

Com risco de chegar às escolas, negação da história preocupa especialistas

Renata Cafardo – Não houve ditadura no Brasil, o Holocausto não aconteceu, os negros não foram escravizados. O chamado negacionismo histórico ganhou força nos últimos meses, impulsionado pelas redes sociais e por declarações de políticos. O tema, que era pouco estudado, agora preocupa especialistas pelo risco iminente de chegar às escolas. “Os livros didáticos podem … Continue lendo »
Giuseppe Aragno: historiador italiano analisa o conceito de fascismo e as semelhanças entre Bolsonaro e Salvini

Giuseppe Aragno: historiador italiano analisa o conceito de fascismo e as semelhanças entre Bolsonaro e Salvini

Rogério Freitas – Nascido em Nápoles, comunista libertário por convicção, professor e escritor, Giuseppe Aragno diz que “ensina para viver, mas aprendeu e vive aprendendo”. Foi professor de História Contemporânea na Universitá Degli Studi di Napoli Federico II. Em 1995 ganhou o Prêmio Laterza por uma coletânea de poemas. Seu coração pulsa mesmo quando o … Continue lendo »
Dos governos de direita, Bolsonaro é o que mais tem traços neofascistas

Dos governos de direita, Bolsonaro é o que mais tem traços neofascistas

Mayara Paixão – Em entrevista ao Brasil de Fato, sociólogo marxista compara o capitão reformado ao “Mussolini dos anos 1920”. Há mais de 40 anos, o paulistano Michael Löwy vive na França. Foi em solo europeu que consagrou-se como um dos intelectuais marxistas mais conhecidos e respeitados no mundo. Ao longo das décadas, Löwy, hoje … Continue lendo »
Brasil de Bolsonaro lembra clima político da Alemanha dos anos 20

Brasil de Bolsonaro lembra clima político da Alemanha dos anos 20

Flavio Aguiar – Em abertura de encontro internacional que debate atual situação social e política do país, palavra mais comum foi ‘perseguição’. A Frente Internacional de Brasileiras e Brasileiros pela Democracia e Contra o Golpe (Fibra) abriu seu 2º Encontro, em Berlim, com a mesa de conversa “Diálogos de um Brasil que Resiste. Estiveram presentes … Continue lendo »
Por que os psicopatas chegaram ao poder

Por que os psicopatas chegaram ao poder

George Monbiot – Há uma dimensão pouco examinada no avanço das lógicas neoliberais. Um sistema que estimula competição, disputa e rivalismo produzirá “líderes” brutais e sem empatia. Eleger gente generosa e sensível requer uma nova democracia. Quem, em seu juízo perfeito, poderia desejar esse trabalho? É quase certo que acabará, como descobriu Theresa May, em … Continue lendo »
Já somos um país fascista

Já somos um país fascista

Dodô Azevedo – “Já somos um país fascista, você não percebeu?” – comenta Capitão Von Trapp, no quarto ato da montagem original de “A Noviça Rebelde”, no Schubert’s Theatre, em Boston. O patriarca, a família e o público haviam acabado de saber, com supressa e horror, que o simpático e leve carteiro que paquerava Liesl, … Continue lendo »
Ken Loach: “Os ricos apoiam o fascismo quando sentem que o seu dinheiro é ameaçado”

Ken Loach: “Os ricos apoiam o fascismo quando sentem que o seu dinheiro é ameaçado”

Pepa Blanes – Ele é figura chave para se compreender o cinema europeu. O único capaz de dedicar a Palma de Ouro em Cannes aos trabalhadores do festival ou jantar um pedaço de pizza em qualquer bar barato, longe do glamour de prêmios e festivais. Ken Loach tem as suas contradições como todo mundo, mas ele é a pessoa mais … Continue lendo »