A bolha está se formando e, quando estourar, será o pior “crash” da minha vida, alerta Jim Rogers

A bolha está se formando e, quando estourar, será o pior “crash” da minha vida, alerta Jim Rogers

PAULA BARRA  – Para ele, algumas ações dos Estados Unidos estão entrando em uma bolha e, quando estourar, as bolsas vão desabar e será o pior “crash” dos seus 74 anos de vida O mercado acionário americano vai colapsar e isso não vai demorar muito – algo entre o final de 2017 e 2018, alerta o … Continue lendo »
“Temer não cai porque um sindicato de ladrões o sustenta”, diz Boulos

“Temer não cai porque um sindicato de ladrões o sustenta”, diz Boulos

Leonardo Sakamoto – ”A população está anestesiada”, afirma Jean Wyllys. ”É impressionante que o país tenha ido às ruas dizer que queria limpar o Brasil da corrupção e agora tenhamos uma quadrilha, uma facção de criminosos, comandando a República”. O deputado federal pelo PSOL do Rio de Janeiro, ao lado do coordenador do Movimento dos … Continue lendo »
A democracia brasileira sob perigoso ataque

A democracia brasileira sob perigoso ataque

Leonardo Boff – O pressuposto básico de toda democracia é: o que interessa a todos, deve poder ser decidido por todos, seja direta, seja indiretamente por representantes. Como se depreende, democracia não convive com a exclusão e a desigualdade que é profunda no Brasil. Verdadeiro é o juízo de Pedro Demo, brilhante sociólogo da Universidade de … Continue lendo »
A exaustão da Nova República

A exaustão da Nova República

Plínio de Arruda Sampaio Jr – Para as classes subalternas, a deficiência da Nova República manifesta-se no caráter impermeável do Estado brasileiro às demandas democratizantes da população. A convicção de que “todos os políticos são iguais” decorre da constatação prática de que, no final das contas, os imperativos do capital sempre acabam prevalecendo. Para as classes … Continue lendo »
O apito da panela de pressão

O apito da panela de pressão

Paulo Kliass – Frente ao atual quadro, é compreensível a indagação de quem não entende a passividade da maioria. Até quando aguardar para que ouçamos o apito da panela? O primeiro semestre deste ano marca o quadragésimo aniversário de uma importante etapa do movimento de luta contra a ditadura militar, que havia se instalado em … Continue lendo »
RECLAMAR MENOS, ATUAR MAIS

RECLAMAR MENOS, ATUAR MAIS

Frei Betto – Quando me perguntam sobre o Brasil, respondo que não vejo luz no fim do túnel porque nem mesmo enxergo o túnel… Não lembro de ter vivido conjuntura tão incerta. Na ditadura os atores, de um lado e outro, eram definidos. Agora não. Há um assombroso retrocesso no país, e é praticamente insignificante a … Continue lendo »
“O PT já cumpriu seu ciclo na história do Brasil”

“O PT já cumpriu seu ciclo na história do Brasil”

Gabriel Brito – Um dos úl­timos fios de es­pe­rança de toda uma ge­ração de mi­li­tantes, a cha­mada “au­to­crí­tica” do Par­tido dos Tra­ba­lha­dores ja­mais ocor­rerá. Foi essa a prin­cipal men­sagem do 6º Con­gresso do par­tido, re­a­li­zado em junho. O Cor­reio da Ci­da­dania pu­blica en­tre­vista com o his­to­ri­ador Lin­coln Secco, autor do livro “A his­tória do PT”, fruto … Continue lendo »
Situação degradante e programa de luta

Situação degradante e programa de luta

Wladimir Pomar – Não deixa de ser in­te­res­sante, mas pre­o­cu­pante, que as di­versas fra­ções das classes do­mi­nantes, antes unidas em torno da Ope­ração Lava Jato como ponta de lança para a des­truição po­lí­tica do PT, de Lula e da es­querda em geral, te­nham afun­dado numa si­tu­ação de­gra­dante e frag­men­tada. Todas pre­tendem ver apro­vadas e exe­cu­tadas as … Continue lendo »
“Ao aprofundar seu programa, classes dominantes aprofundam a própria ingovernabilidade do Brasil”

“Ao aprofundar seu programa, classes dominantes aprofundam a própria ingovernabilidade do Brasil”

Gabriel Brito – Para o eco­no­mista José Antônio Mar­tins, o es­touro das de­la­ções dos exe­cu­tivos da JBS Friboi que jo­garam de vez o go­verno Temer na fo­gueira não é ponto sem nó, após seu go­verno com­pletar um ano sem ne­nhuma “meta” al­can­çada. Na en­tre­vista que con­cedeu ao Cor­reio, ele fala de uma in­con­tro­lável es­ta­bi­li­dade do … Continue lendo »