Atrasos na educação brasileira

Atrasos na educação brasileira

Frei Betto – Os cortes no or­ça­mento da Edu­cação, feitos pela te­soura im­pla­cável de Temer, fazem de seu go­verno uma ponte para o pas­sado. O IBGE di­vulgou, no apagar das luzes de 2017, dados da PNAD (Pes­quisa Na­ci­onal de Amostra por Do­mi­cílio) que re­tratam a si­tu­ação edu­ca­ci­onal do Brasil em 2016. O anal­fa­be­tismo per­dura em … Continue lendo »
Por que a narrativa golpista foi vitoriosa? (II)

Por que a narrativa golpista foi vitoriosa? (II)

Juarez Guimarães e Eliara Santana – Anteriormente analisou-se a como a narrativa golpista conseguiu vencer. Neste artigo, a pergunta é: por que a narrativa golpista pôde ser vitoriosa contra a esquerda brasileira? No artigo anterior, analisou-se como a narrativa golpista – seus temas centrais, seus tempos, sua construção simbólica, suas articulações –  conseguiu as condições … Continue lendo »
A encruzilhada de 2018: entre 1968 e 1988

A encruzilhada de 2018: entre 1968 e 1988

Guilherme Mello – O ano de 2018 certamente não está escrito nas estrelas. As incertezas que o envolvem não nos permitem fazer prognóstico confiável, mas parece evidente que a disputa política será em ambiente de anormalidade, herança dos momentos de golpe de Estado. Dois mil e dezessete está terminando e com isso inaugura-se a temporada … Continue lendo »
Orçamento da União 2018: o que revela e esconde das finanças públicas

Orçamento da União 2018: o que revela e esconde das finanças públicas

Guilherme C. Delgado – A Lei Or­ça­men­tária da União para 2018 (Lei 13.857, de 01/01/2018, dis­po­nível na in­ternet), no con­texto do Es­tado De­mo­crá­tico, seria uma es­pécie de sím­bolo maior da li­turgia re­pu­bli­cana sobre o es­tado das fi­nanças pú­blicas: uma pres­tação de contas anual sobre as re­ceitas e des­pesas pre­vistas e au­to­ri­zadas para o novo ano … Continue lendo »
“O Judiciário usurpou o papel que era da política”

“O Judiciário usurpou o papel que era da política”

Patricia Fachin – Apesar das expectativas com as eleições presidenciais que irão ocorrer em outubro deste ano, “até agora as candidaturas não estão muito explicitas em relação aos rumos” que o país irá tomar daqui para frente, afirma o sociólogo Luiz Werneck Vianna à IHU On-Line. O Brasil “irá na direção do nacional-desenvolvimentismo, na volta dos tempos de Dilma, ou se inclinará por … Continue lendo »
O crescimento insolente de Portugal é um golpe no culto à austeridade

O crescimento insolente de Portugal é um golpe no culto à austeridade

Pascal de Lima – O sucesso do modelo português não vem das políticas de oferta, mas das políticas de demanda. A Comissão Europeia não esconde seu mal-estar. Durante muito tempo, o modelo de referência na Europa foi o modelo alemão. Bruxelas cansou de fazer sua apologia, particularmente devido ao excepcional excedente orçamentário alemão, à dinâmica … Continue lendo »
Dr. Strangelove e a caça aos comunistas

Dr. Strangelove e a caça aos comunistas

Marco Aurélio Ribeiro – Os personagens do filme de Stanley Kubrick parecem ter reencarnado no Brasil atual Acabo de rever “Dr. Strangelove”,  de Stanley Kubrick. O ácido filme discorre sobre a guerra fria e o fim da humanidade diante da Terceira Guerra mundial. Faz uso de diálogos, atuações e cenas repletas de ironia e sarcasmo, beirando … Continue lendo »
Em busca do pensamento crítico perdido

Em busca do pensamento crítico perdido

Aram Aharonian – A política não pode se limitar à arte do possível, deve se transformar na arte de fazer o impossível – que é factível e imprescindível -, construir força social e política capaz de mudar a correlação de forças a favor do movimento popular. Nos últimos anos, a América Latina e o Caribe … Continue lendo »