O que é o socialismo democrático defendido por políticos americanos como Bernie Sanders?

Maggie Astor – O socialismo democrático tornou-se uma força importante na vida política americana. Basta olhar para o senador Bernie Sanders, de Vermont, que fez um discurso nacional na quarta-feira (12) sobre o que é e por que ele acredita que seja necessário.

No entanto, se você perguntar a cinco autodenominados socialistas democráticos o que o termo significa, provavelmente terá cinco respostas diferentes. Veja aqui por quê.

O socialismo democrático tem uma definição…

A teoria política não é exatamente um tema que agrade muito às pessoas durante a campanha, mas você precisa de um pouco dele para entender por que “socialismo democrático” significa tantas coisas para pessoas diferentes.

A teoria política esquerdista engloba uma ampla gama de ideologias, que podem ser divididas aproximadamente em três categorias.

Comunismo. É o que existia na União Soviética e ainda existe na China, Cuba, Laos, Coreia do Norte e Vietnã. Não é algo monolítico, mas o fio condutor é uma economia totalmente centralizada, alcançada através de uma revolução.

Esta é a imagem que alguns críticos evocam contra ideologias menos radicais, como fez Pete Hegseth, o coanfitrião de “Fox & Friends”, quando chamou o salário mínimo de US$ 15 da equipe da deputada Alexandria Ocasio-Cortez de “socialismo e comunismo em exibição”. Na realidade, nenhum funcionário federal ou candidato democrata defende o comunismo.

No outro extremo está a social-democracia, que é comum na Europa. Ela preserva o capitalismo, mas com regulamentações mais rigorosas e programas governamentais para distribuir recursos de forma mais igualitária. Veja Elizabeth Warren: ela apoia o capitalismo, mas suas propostas reformulariam a economia dos EUA na tentativa de reduzir a desigualdade e garantir as necessidades básicas.

O socialismo democrático está no meio.

Se usarmos a definição padrão, os socialistas democráticos não apoiam o capitalismo: eles querem que os trabalhadores controlem os meios de produção. Nas social-democracias, por outro lado, a economia continua a operar “em termos que são definidos pela classe capitalista”, disse Maria Svart, diretora nacional dos Socialistas Democráticos da América, ao “Times” no ano passado. “Nosso objetivo final realmente é que os trabalhadores dirijam nossa sociedade e administrem nossos locais de trabalho e nossas economias.”

Diferentemente dos comunistas, no entanto, os socialistas democráticos acreditam que o socialismo deve ser alcançado. Bem… democraticamente. Isso requer uma perspectiva de longo prazo, porque eles sabem que sua posição é minoritária. Seu objetivo é convencer a maioria, mas enquanto isso apoiam muitas políticas social-democratas.

Em última análise, porém, a Suécia não é o que os socialistas democráticos, como Bhaskar Sunkara, editor de “Jacobin”, uma revista socialista trimestral, estão procurando. “Nós viemos da mesma tradição”, disse ele sobre socialistas democráticos e social-democratas. Mas, em geral, acrescentou, os social-democratas veem um papel para o capital privado em seu sistema ideal, e os socialistas democráticos não.

…mas os americanos usam isso para significar muitas coisas

Nos países que têm diversos partidos de esquerda, essas distinções são comumente entendidas. Nos Estados Unidos, não.

Como uma visão binária de “liberais” e “conservadores” domina a política americana, ideologias à esquerda dos democratas tendem a ser agrupadas, o que muitas vezes significa que “esquerda” combina socialismo democrático com social-democracia, e a direita projeta tudo isso como socialismo ou comunismo.

“Aqui nos Estados Unidos estamos alarmados com novos apelos para se adotar o socialismo em nosso país”, disse o presidente Donald Trump em seu discurso do Estado da União neste ano. “Hoje, resolvemos que a América nunca será um país socialista.”

Sanders se identifica como um socialista democrático, mas quando perguntado na terça-feira (11) como define isso ele descreveu algo mais próximo da social-democracia.

“O que o socialismo democrático significa essencialmente para mim é completar a visão que Franklin Delano Roosevelt iniciou há 85 anos, e que é avançar no país mais rico da história do mundo e garantir um padrão de vida econômico decente para todo o nosso povo”, disse ele. “E para fazer isso, obviamente, temos que combater a oligarquia e a distribuição incrivelmente injusta e desigual de riqueza e renda, e abordar o incrível poder político que o 1% tem.”

As políticas apoiadas por Sanders, como assistência médica paga por impostos, faculdade pública gratuita e impostos mais altos sobre os ricos para financiar programas de segurança, também são padrão nas social-democracias.

“Seu programa prático é algo que seria bastante confortável dentro dos limites de qualquer país europeu”, disse Sheri Berman, professora de ciência política no Barnard College. “No que diz respeito às políticas que ele defende, provavelmente são mais consideradas como social-democratas. É o que elas seriam em outro lugar onde há mais opções à esquerda.”

Mas “como não temos um partido social-democrata neste país”, disse Berman, “a única maneira de indicar que você quer ir mais longe que o Partido Democrata, que você é mais crítico do capitalismo do que o Partido Democrata, é se identificar como um socialista democrático”.

E assim, mesmo em uma questão tão básica quanto se o socialismo democrático e o capitalismo podem coexistir, há discordância.

“Há alguns socialistas democráticos que diriam: ‘Absolutamente não'”, afirmou Ocasio-Cortez, que se identifica como socialista democrata, à MSNBC em fevereiro. Outros, ela mesma incluída, segundo contou, “diriam: ‘Eu acho que é possível'”.

Isso complica o debate

Os socialistas democratas não são necessariamente incomodados pela definição frouxa. Há espaço para mais de um movimento à esquerda, disse Sunkara.

“Socialismo significa muitas coisas”, disse ele, acrescentando que tentou evitar o policiamento de quais autodenominados socialistas são verdadeiros socialistas.

Mas há pouca dúvida de que a falta de uma definição comum confunde o debate político.

“Socialistas” e “comunistas” têm sido há muito tempo epítetos para qualquer proposta que amplie substancialmente o papel do governo, incluindo aquelas como Seguro Social e Medicare, que agora são populares em todo o espectro político. Há uma grande diferença entre as políticas social-democratas e aquelas que realmente mudariam o controle dos meios de produção, mas essa distinção frequentemente se perde no discurso político.

Isso ficou claro em uma pesquisa Harris realizada em abril, que descobriu que 40% dos americanos prefeririam viver em um país socialista a um capitalista, mas suas definições variavam muito, tornando impossível concluir quantos apoiavam qual versão do socialismo.

Cerca de três quartos de todos os entrevistados (tanto apoiadores quanto oponentes do socialismo) disseram que um sistema socialista envolveria assistência médica universal e educação gratuita. Cerca de dois terços disseram que envolveria um salário mínimo garantido, e um número similar mencionou uma economia controlada pelo Estado. Cerca de 61% disseram que incluiria o controle estatal da propriedade privada e 57% acreditavam que o governo controlaria a mídia.

“Quando cada um define uma palavra à sua maneira”, disse Berman, “torna-se mais difícil para os eleitores ou o público descobrir exatamente o que essa palavra pretende indicar.”

https://noticias.uol.com.br/midiaglobal/nytimes/2019/06/14/o-que-e-o-socialismo-democratico-defendido-por-politicos-americanos-como-bernie-sanders.htm

Responda