“Meu filho se tornou neonazista e matou um homossexual com uma facada”

“Meu filho se tornou neonazista e matou um homossexual com uma facada”

Carolina Prado – Aos 23 anos, o filho do aposentado Genésio Mariuzzi, de 65, se envolveu no assassinato de um homossexual. Desde a adolescência, o pai notava no jovem um comportamento rebelde, mas diz que as coisas pioraram quando ele se uniu a grupos de ódio, de postura neonazista. “Eu tentava entender porque ele estava … Continue lendo »