Populismos

Populismos

Vladimir Safatle – Em um campo de demandas fragmentadas, é preciso operar grandes alianças com variados interesses É claro que “populismo” tornou-se um termo fundamental no interior da reflexão política contemporânea mundial. Seu uso recorrente mostra uma tentativa de compreender para onde vão as tendências maiores de reconfiguração do campo político. Mas podemos nos perguntar o que … Continue lendo »
Fascistas devem ser levados a sério

Fascistas devem ser levados a sério

Leonardo Isaac Yarochewsky – Basta de levar Jair Bolsonaro na ‘brincadeira’, não há graça e sim desgraça em suas atitudes e declarações fascistas. Não é de hoje que o deputado e eventual candidato à presidência da República Jair Bolsonaro revela ser uma pessoa preconceituosa, racista, homofóbica, machista e fascista. No final do ano de 2014, … Continue lendo »
Pobreza é mais mortífera que o álcool, a obesidade ou a hipertensão

Pobreza é mais mortífera que o álcool, a obesidade ou a hipertensão

Esquerda Net – A conceituada revista médica The Lancet publica estudo crítico da Organização Mundial de Saúde (OMS) por esta desconsiderar o combate às desigualdades sociais como fator determinante para a melhoria das condições de saúde da população mundial. A revista médica norte-americana The Lancet publicou um extenso estudo(link is external), que envolveu mais de 1,7 milhões de … Continue lendo »
Restaurar o Estado é preciso

Restaurar o Estado é preciso

Maria da Conceição Tavares – ‘Só consigo enxergar alguma possibilidade de cura desse estado de astenia e de reordenação das bases democráticas a partir de uma maciça convocação e ação dos jovens’. Vivemos sob a penumbra da mais grave crise da história do Brasil, uma crise econômica, social e política. Enfrentamos um cenário que vai … Continue lendo »
“O império dos EUA vai acabar até 2020”

“O império dos EUA vai acabar até 2020”

RITA SIZA – Johan Galtung, fundador da disciplina de Estudos da Paz nos curriculos académicos e que já mediou mais de uma centena de conflitos, diz que já só três países estão dispostos a fazer o trabalho por Washington: Reino Unido, Dinamarca e Noruega. “Os EUA pensam demasiado bem de si próprios e chamam a isso”excepcionalismo”, … Continue lendo »
Entre discursos loucos e nobres, para onde devemos olhar para entender as chaves das políticas migratórias dos EUA

Entre discursos loucos e nobres, para onde devemos olhar para entender as chaves das políticas migratórias dos EUA

PRISCILA VILLELA – A principal marca do governo Trump tem sido os seus apaixonados discursos grosseiros. Sem ‘papas na língua’, o atual presidente norte-americano tem quebrado protocolos atribuídos à sua posição, na medida em que qualifica imigrantes como aqueles que “trazem as drogas, trazem o crime, são estupradores”, contra os quais propôs a construção de um … Continue lendo »