Os gurus digitais criam os filhos sem telas

Os gurus digitais criam os filhos sem telas

PABLO GUIMÓN – No Vale do Silício proliferam escolas sem tablets nem computadores e jardins da infância onde o celular é proibido por contrato. A professora, armada com giz colorido, acrescenta frações no grande quadro-negro, emoldurado em madeira rústica, que cobre a parede frontal da classe. As crianças da quarta série, 9 e 10 anos, … Continue lendo »
A reforma da previdência vai aprofundar a crise

A reforma da previdência vai aprofundar a crise

Ana Luíza Matos de Oliveira, Barbara Vallejos Vazquez e Euzebio Jorge Silveira de Sousa – Desapareceu no Brasil a discussão sobre geração de emprego. Mesmo registrando 12,5 milhões de desocupados e 27,3 milhões de subutilizados (desocupados, subocupados por insuficiência de horas e na força de trabalho potencial) – um quarto da força de trabalho brasileira – o único problema do Brasil parece ser a previdência. Após a … Continue lendo »
“Trabalho está matando pessoas e ninguém liga”, diz professor de Stanford

“Trabalho está matando pessoas e ninguém liga”, diz professor de Stanford

Cecilia Barría – O escritor e pesquisador Jeffrey Pfeffer não considera que sua frase “trabalho está matando as pessoas e ninguém se importa” seja uma metáfora. O professor da Escola de Pós-Graduação em Negócios da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, argumenta que sua tese é baseada em pesquisas realizadas durante décadas tanto em seu … Continue lendo »
Estupidez e burrice

Estupidez e burrice

Drauzio Varella – Há relação direta entre o surgimento do PCC e o massacre do Carandiru. Veja o mal que a estupidez e a burrice são capazes de causar. Na manhã do dia 2 de outubro de 1992, dei uma aula sobre Aids para um grupo de travestis presas na Casa de Detenção —o Carandiru. No … Continue lendo »
10 mitos sobre a ditadura militar no Brasil

10 mitos sobre a ditadura militar no Brasil

Rôney Rodrigues – Ditadura militar durou 21 anos, entre 1964 e 1985. Em 1964, um golpe de estado que derrubou o presidente João Goulart e instaurou uma ditadura no Brasil. O regime autoritário militar durou até 1985. Censura, exílio, repressão policial, tortura, mortes e “desaparecimentos” eram expedientes comuns nesses “anos de chumbo”. Porém, apesar de … Continue lendo »
Violência urbana não nasceu na democracia

Violência urbana não nasceu na democracia

Marcelo Rubens Paiva – Um dos argumentos dos que defendem a ditadura é que, naquela época, não tinha violência urbana. Primeiro, na democracia anterior, de 1945 a 1964, tinha menos ainda. No Estado Novo, muito menos. Na República que implementou a democracia, de 1989 a 1930, quase nada. Não foi exatamente por conta da ditadura … Continue lendo »
A difícil arte de superar o senso comum

A difícil arte de superar o senso comum

José Geraldo Couto – Três novos filmes argentinos atestam qualidade técnica e maturidade narrativa de nossos vizinhos. Dois são convencionais. “Minha obra-prima” questiona consumo e publicidade e desperta centelha de surpresa. A chegada quase simultânea de três filmes argentinos ao circuito exibidor brasileiro ajuda a matizar a expressão genérica “cinema argentino”, usada com tanta frequência em … Continue lendo »
Vêm aí os bebês editados – e um dilema ético…

Vêm aí os bebês editados – e um dilema ético…

Emily Mullin – Novas técnicas permitirão, em breve, escolher embriões livres de doenças, mais altos, ou mais inteligentes. Os procedimentos serão caros, e surgirá uma questão essencial: aceitaremos que a desigualdade se desdobre em segregação genética? A vida de Pill Pinarowicz foi marcada por uma mutação no DNA de sua mãe. O erro genético deu a … Continue lendo »