Refugiados em questão (2) Refugiados em questão (2)
Refugiados em questão (2)
Refugiados em questão (1) Refugiados em questão (1)
Refugiados em questão (1)
Sistema prisional em questão (3) Sistema prisional em questão (3)
Sistema prisional em questão (3)
Sistema prisional em questão (2) Sistema prisional em questão (2)
Sistema prisional em questão (2)
Sistema prisional em questão (1) Sistema prisional em questão (1)
Sistema prisional em questão (1)
Campo em questão (3) Campo em questão (3)
Campo em questão (3)
Campo em questão (2) Campo em questão (2)
Campo em questão (2)
Campo em questão (1) Campo em questão (1)
Campo em questão (1)

Postagens

Perda de liberdade sem aumento da segurança

Perda de liberdade sem aumento da segurança

Patrick Baudouin – Enquanto a facilidade com a qual circulam jihadistas salienta a insuficiência dos meios colocados a serviço da justiça, o governo responde com a privação de direitos: a prolongação do estado de emergência. Ganhando espaço sobre as liberdades fundamentais, ele faz o jogo daqueles que combatem a democracia pelo terror Diante do aumento do terrorismo, … Continue lendo »
Cinco conflitos entrelaçados

Cinco conflitos entrelaçados

Pierre Conesa – O entusiasmo quase unânime dos líderes políticos pela “guerra” traduz um grave desconhecimento da realidade do terreno. Decidido em 2014, depois da tomada de Mossul e na emoção suscitada pelas decapitações, o engajamento militar ocidental acrescenta uma quinta camada a uma sobreposição de conflitos que inflamam o território. Em 1979, a Revolução Iraniana instaurava um … Continue lendo »
Incêndio em Fort McMurray é desastre ambiental e financeiro

Incêndio em Fort McMurray é desastre ambiental e financeiro

Anne Pélouas – Incêndio devasta região canadense já bastante afetada pela queda do preço do barril de petróleo O helicóptero decola a partir do campo de beisebol de Wandering River, levando a bordo Kevi Mosich, residente desse primeiro vilarejo passando Fort McMurray, 204 km ao sul. No último domingo (8), ele organizou um transporte de urgência … Continue lendo »
Ainda podemos?

Ainda podemos?

Juliana Sayuri – Os jovens acreditaram no “yes, we can change” de Barack Obama. Oito anos depois, querem mais mudança. De olho nas eleiçõesamericanas, o economista Joseph Stiglitz, Prêmio Nobel, atribui peso decisivo ao voto da juventude nesta nova disputa presidencial. “Precisamos imaginar que é possível mudar esse sistema. E os jovens, sim, acreditam que outro … Continue lendo »
WikiLeaks: Temer foi informante da embaixada americana

WikiLeaks: Temer foi informante da embaixada americana

Site Metrópoles – WikiLeaks afirma que Michel Temer foi informante dos EUA Os documentos seriam de 2006, mas a organização sueca só divulgou as informações na noite desta quinta-feira (12/5) Em documentos divulgados na noite desta quinta-feira (12/5) no Twitter, o perfil oficial do Wikileaks afirma que o presidente interino do Brasil, Michel Temer (PMDB), … Continue lendo »
A Arábia Saudita ameaça quebrar os EUA

A Arábia Saudita ameaça quebrar os EUA

LUIZ EÇA – Acredite se quiser: Arábia Saudita, o maior aliado dos EUA no Oriente Médio, está colocando a pátria de Jefferson, Roosevelt, Frank Sinatra e Marylin Monroe não em maus, mas em péssimos lençóis. É uma amizade que parecia sólida, alicerçada em importantes interesses mútuos. Começou na 2ª Grande Guerra, quando o presidente Roosevelt percebeu … Continue lendo »
A hora dos Bolsonaros

A hora dos Bolsonaros

Clóvis Rossi – O presidente eleito das Filipinas, Rodrigo Duterte, está sendo comparado pela mídia norte-americana a Donald Trump, por ser desbocado, autoritário e politicamente incorreto como o virtual candidato republicano. É uma injustiça. Por mais que o republicano seja de fato assustador, Duterte é bem pior, é um “Trump com esteroides”, como ironiza o Huffington … Continue lendo »
Molenbeek: a cidade de todas as bombas do deus do dinheiro

Molenbeek: a cidade de todas as bombas do deus do dinheiro

GREGORIO CARBONI MAESTRI – Na Bélgica sou filho da imigração. Os meus avós maternos vieram em 1946 para trabalhar com minério. E, no ano de 1990, pós-muro de Berlim e do neoliberalismo vitorioso, estudei em uma daquelas escolas da nova imigração, aquelas que os belgas chamam “escola lixeira”. Naquela escola, L’Athénée Royal André Vesale, era quase … Continue lendo »