Leilão da ANP atrai mais estrangeiras

Leilão da ANP atrai mais estrangeiras

André Ramalho – Seis petroleiras estrangeiras estão buscando oportunidades para entrar no mercado brasileiro este ano, a partir da 14ª Rodada de blocos exploratórios, em setembro. A lista inclui desde gigantes do setor, como a Petronas, da Malásia, a produtores independentes de menor porte, como indiana Capricorn e a americana Murphy Oil. Chama a atenção … Continue lendo »
‘Bombardeamos tudo que se movia’: os ataques que ajudam a explicar o rancor histórico da Coreia do Norte com os EUA

‘Bombardeamos tudo que se movia’: os ataques que ajudam a explicar o rancor histórico da Coreia do Norte com os EUA

Guillermo D. Olmo – Os bombardeios americanos foram um pesadelo para a população civil norte-coreana “Tudo que se movia.” Com essas palavras, o ex-secretário de Estado americano Dean Rusk definiu os alvos das bombas lançadas sobre a Coreia do Norte durante a Guerra da Coreia (1950-1953), uma missão batizada pelo Pentágono de Operação Estrangular. Segundo historiadores, … Continue lendo »
Na Coreia do Norte, um Trump encurralado

Na Coreia do Norte, um Trump encurralado

Pedro Marin – Apertem os cintos. A República Popular Democrática da Coreia (RPDC) disparou mais um míssil na última terça-feira (29), dessa vez sobrevoando o território do Japão, marcando o 107º aniversário da invasão japonesa à Coreia, em 29 de agosto de 1910. No domingo, o país realizou um teste nuclear bem-sucedido do que seria uma … Continue lendo »
Ainda as confusões globais

Ainda as confusões globais

Wladimir Pomar – De­pois de as­sistir pela TV à vi­agem do pre­si­dente Trump à reu­nião com os lí­deres de países de pre­do­mi­nância is­lâ­mica, ao en­contro dele com li­de­ranças da OTAN e com um papa fla­gran­te­mente des­con­tente, não deixa de ser es­tranho que al­guns pen­sa­dores con­si­derem os BRICS, a China e a Rússia como os prin­ci­pais … Continue lendo »
A arte de manipular multidões

A arte de manipular multidões

ÁLEX GRIJELMO – Técnicas para mentir e controlar as opiniões se aperfeiçoaram na era da pós-verdade A era da pós-verdade é na realidade a era do engano e da mentira, mas a novidade associada a esse neologismo consiste na popularização das crenças falsas e na facilidade para fazer com que os boatos prosperem. A mentira dever ter uma … Continue lendo »
Imperialismo em nova fase não se limita à pilhagem, mas busca destruição dos estados nacionais

Imperialismo em nova fase não se limita à pilhagem, mas busca destruição dos estados nacionais

Viomundo – Em maio de 2017, Thierry Meyssan explicava no Russia Today que as elites sul-americanas se enganam quanto ao imperialismo dos EUA. Ele insistia acerca da mudança de paradigma dos conflitos armados atuais e da necessidade de repensar, radicalmente, a maneira de defender a pátria. A operação de desestabilização da Venezuela prossegue. Numa primeira fase, grupúsculos violentos, manifestando-se contra … Continue lendo »
Os primeiros disparos da segunda Guerra Fria

Os primeiros disparos da segunda Guerra Fria

Luiz Eça – “Amé­rica pri­meiro não pode sig­ni­ficar que os in­te­resses da Eu­ropa ve­nham em úl­timo”. Assim disse Jean-Claude Juncker, pre­si­dente da Co­missão Eu­ro­peia, sobre lei que, apro­vada pela Câ­mara dos Re­pre­sen­tantes, de­pendia ainda da apro­vação do Se­nado e do pre­si­dente Trump. Ele es­tava en­ga­nado. A lei, que pune a Rússia (além do Irã e … Continue lendo »
A necessidade econômica que levou ao desenvolvimento da primeira forma de escrita

A necessidade econômica que levou ao desenvolvimento da primeira forma de escrita

Tim Harford – Durante muito tempo, pelo menos até meados do século 20, não se sabia ao certo porque as civilizações antigas tinham desenvolvido a escrita. Teria sido por razões artísticas ou religiosas? Ou talvez para permitir a comunicação com exércitos distantes? Em 1929, o mistério cresceu ainda mais quando o arqueólogo alemão Julius Jordan … Continue lendo »
Confusões globais

Confusões globais

Wladimir Pomar – Ao lado das con­fu­sões a res­peito da crise ca­pi­ta­lista e da pre­tensa con­fron­tação entre as cor­po­ra­ções fi­nan­ceiras “mul­ti­na­ci­o­nais” e “trans­na­ci­o­nais” como con­tra­dição prin­cipal deste mo­mento his­tó­rico, há ou­tras con­fu­sões ron­dando o mundo. Como exemplo, podem-se citar as que dizem res­peito ao en­fra­que­ci­mento da uni­po­la­ri­dade norte-ame­ri­cana, à vi­a­bi­li­dade ou não da re­versão da … Continue lendo »