A empregada de Guedes e a cozinheira de Lênin

A empregada de Guedes e a cozinheira de Lênin

Antonio Martins – Quatro pontos para examinar a política econômica oficial, entender por que o ministro mente, quando diz que o dólar alto garante a indústria forte, e começar a formular alternativas reais para proteger a produção brasileira. No Brasil do terraplanismo e dos ministros semialfabetizados, até os recalques viram pretensa ciência. Na quarta-feira, Paulo Guedes … Continue lendo »
Perdas internacionais

Perdas internacionais

Leda Maria Paulani – A prática de cobrir déficits com poupança externa custou-nos a desindustrialização precoce, com direito a desacoplagem tecnológica e redução da produtividade do trabalho, dentre tantos males. Recentemente, o Banco Central divulgou o resultado das contas externas brasileiras de 2019: déficit em transações correntes de US$ 50,7 bilhões de dólares, o maior dos … Continue lendo »
Modelo econômico condena América Latina ao subdesenvolvimento e à desigualdade

Modelo econômico condena América Latina ao subdesenvolvimento e à desigualdade

Marcio Pochmann – Ao sucumbir ao neoliberalismo, continente se desfaz de projetos nacionais de desenvolvimento, expondo ao sacrifício seus recursos naturais e seu povo. Sem políticas de desenvolvimento, países da América Latina promovem o empobrecimento das populações, em favor de suas elites. Antecipando-se à ocupação capitalista que se instalou dominantemente somente ao final do século 19, … Continue lendo »
A importância da soberania monetária

A importância da soberania monetária

José Luís Fevereiro – Há uma fantasia econômica disseminada pelo liberalismo. É a fantasia da austeridade virtuosa. O corte de gastos seria a medida essencial para haver crescimento e melhoria das condições de vida. Trata-se de ideia falsa. Estado soberano que emite sua própria moeda tem limites elásticos para gastar e investir. Na maior parte … Continue lendo »
O ânimo em Davos: pessimismo e melancolia à medida em que a crise se agiganta

O ânimo em Davos: pessimismo e melancolia à medida em que a crise se agiganta

Adam Booth – A elite desconectada com a realidade está se encontrando em Davos para o seu arrasta-pé anual exclusivo. Mas o estado de ânimo dos super-ricos e seus representantes será melancólico e sombrio, com sua ordem mundial liberal enfrentando ameaças por todos os lados. Os tópicos deste ano da reunião do Foro Mundial Econômico … Continue lendo »
A indústria brasileira em espiral de abismo

A indústria brasileira em espiral de abismo

José Álvaro de Lima Cardoso – Novos dados do IBGE revelam retrocesso de dez anos. Crise dura três décadas, mas aprofundou-se rapidamente com desmonte do BNDES, após golpe de 2016. Desindustrializado, país torna-se mais rude e muito mais desigual. A produção industrial no Brasil diminuiu 1,1% em 2019, em relação a 2018, segundo informações do Instituto … Continue lendo »
Não, a economia brasileira não se recuperou da crise de 2014-2016; e talvez nunca se recupere…

Não, a economia brasileira não se recuperou da crise de 2014-2016; e talvez nunca se recupere…

José Luis Oreiro – A redução do potencial de crescimento de longo prazo é um fenômeno que vem ocorrendo desde meados da década passada, em função da desindustrialização crescente da economia brasileira. Entre 1980 e 2014 a economia brasileira cresceu a um ritmo médio de 2,81% a.a, segundo dados do IPEADATA (série PIB – preços de … Continue lendo »
Um raio X do emprego no Brasil em 2019

Um raio X do emprego no Brasil em 2019

César Locatelli – O psicólogo e Nobel em economia em 2002, Daniel Kahneman, desconfiava bastante da intuição humana para certas questões estatísticas. Uma das concepções errôneas mais comuns, revelou ele em um artigo escrito há quase 50 anos, é que a maioria de nós acha que “mesmo pequenas amostras são altamente representativas das populações de … Continue lendo »
O 1% mais rico no Brasil tem o governo ideal

O 1% mais rico no Brasil tem o governo ideal

José Álvaro de Lima Cardoso – Representantes dos grandes capitalistas e do capital financeiro não têm o que reclamar do governo Bolsonaro. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no último dia de janeiro, 41,1% da força de trabalho, 38,4 milhões de … Continue lendo »